Make your own free website on Tripod.com

Devemos Perdoar?

A principio talvez esta pergunta possa levantar questionamentos, dúvidas à parte, vamos falar a respeito!

As pessoas dizem que ‘perdoam’ o erro do outro! Dizem que ‘perdoam’ uma falha! Dizem perdoar decepções, e muitos outros motivos.
Porém, há aqueles que dizem ‘não conseguir’ perdoar alguém. E também existem aqueles que dizem: ‘eu perdôo, mas jamais será igual novamente o carinho por esta pessoa’!

Ou seja, dizem perdoar, mas no fundo, a mágoa continua no coração e esta fica cada vez mais impregnada, resultando em doenças, em sofrimentos!

Devemos então perdoar?
Não! Não devemos perdoar!
Por quê?
A partir do momento que supostamente ‘perdoamos’ alguém é porque houve um pré-julgamento. Julgamos a pessoa.

Criamos regras, criamos nossos próprios conceitos acerca da boa conduta, da moral e dos bons costumes, visando a maneira correta de agir, mas geralmente, nos perdemos no meio do caminho.

Interpretamos de forma errada o outro, entre equívocos e dúvidas conduzimos nossos relacionamentos, sempre com a desconfiança presente. Então, um belo dia, alguém nos ‘decepciona’, e dissemos: jamais perdoarei, ou... Perdôo, mas não quero mais saber de você!

Uma maneira estranha de alguém ‘perdoar’, não concorda?

Então, o que fazer? Qual a maneira correta de agir?
Compreensão!

É preciso compreensão para com o outro! Se você for compreensivo com aquele que lhe magoa de alguma forma, usar de compaixão e não ter a ‘pretensão’ de julgar o outro, nenhuma mágoa restará!

E pior, se ainda ‘julgasse’ a atitude da pessoa, mas ao invés disso, julga-se ‘ a pessoa’, um erro incontestável.

Todos estão no caminho da Evolução. Todos erram, todos falham, todos cometem enganos. Tudo faz parte do processo evolutivo. E cada um possui um grau diferente de Evolução, e por este motivo você não tem o direito de ‘julgar’ uma pessoa, é preciso respeitar o outro!

Obviamente se você percebe que uma pessoa não modifica sua atitude errônea, de fato de nada serve ajudar. Pois a ajuda só faz ‘efeito’ se o outro permitir a ajuda. Mas nem por isso você tem o direito de julgar, de condenar, segundo o ‘juiz de sua cabeça’!

Deus (o Ser Superior) silencia o ‘pior dos humanos’, não julga, não condena. Silenciosamente, junto ao Tempo, Ele faz com que a pessoa ‘que agiu de forma errada’, enxergue por si só o exato ponto do erro. E assim, aos poucos a pessoa muda, se transforma, busca por maior entendimento, maior compreensão! Pois percebeu que agindo como agia, não funcionava para a própria vida. Do contrário, irá dar ‘murros em ponta de faca’ até aprender a devida lição!

Falha de caráter? Comportamentos promíscuos, mentirosos, dissimulados? Todos, sem exceção fazem o que sabem fazer! Cada um faz o que sabe! Cada um age como melhor lhe convém. Livre arbítrio – Poder de Escolha.
Obviamente é questão de tempo até que este descubra onde está o erro, mas, por pior que seja a atitude de uma pessoa, ninguém jamais tem o direito de julgar.

Então, resumindo: Perdão = Julgamento!
Compreensão = Compaixão e Entendimento!

Compreenda! Compreenda sempre a atitude do outro. Não é a pessoa que é ‘má’, que possui um ‘coração mau’, são as ‘atitudes’ que fogem aos Princípios Divinos, aos Princípios do Universo, que fazem com que a pessoa ‘aparentemente’ torne-se má, com falha de caráter!

Todos, sem exceção possuem a mesma Centelha Divina Interior que você!

Então... Como aceitar aquele que lhe magoa? Aquele que lhe decepciona?
Em primeiro lugar – a mágoa é para os ‘magoáveis’, isso quer dizer: Antes de alguém ter o ‘poder’ de me magoar, eu decido se quero me magoar ou não. Temos um ‘filtro interno’ que foi um Presente do Ser Superior, e que muitos infelizmente ainda fazem mal uso: O Livre Arbítrio.
Sim, podemos escolher o que sentir! O que pensar! Como reagir!

Depende de nossa reação perante a uma situação ou pessoa, e não o fato ou a pessoa em si. Depende de nosso grau de Evolução e Entendimento.
Depende de como escolhemos prosseguir nosso caminho.
Depende de como decidimos receber uma ofensa, uma ‘mágoa’, uma decepção!

E você não é ‘obrigado’ a aceitar o outro como ele é. Mas... Reflita: Deus que é Deus, o Ser Superior, o Todo de tudo, não desistiu dos seres humanos, por mais loucos e insanos que sejam seus comportamentos, quem somos nós para pensar que alguém não merece uma segunda chance?
Quem somos nós para acusar, apontar, julgar?
Quem somos nós para decidir qual a melhor maneira de agir do outro?

Não se incomode com os ‘defeitos’ do outro. Não questione as atitudes deste, muito menos a pessoa!
Ninguém tem este direito. Ninguém decide como é o correto modo de agir. Cada um aprende de seu jeito.
E tudo é um aprendizado mútuo, onde nossos melhores professores são justamente aqueles que ‘nos decepcionam, nos ofendem’... Pois nos mostram em duras lições os Verdadeiros Valores Humanos.
Cabe a cada um compreender o outro, aceitar como o outro é, e aceitar-se também.
Cabe a cada um aprender a sua lição do modo que esta se apresenta.

Fechar o coração, condenar, julgar, dizer que nada e ninguém valem a pena é uma ofensa à Vida! A Grandeza da Vida!

Humildade! É preciso ter humildade para reconhecer que todos erram, que todos ‘sofrem’, choram, sorriem.. Todos possuem Vida!
E Compreender alguém, o modo como este age, ao invés de julgar – perdoar – é fundamental para caminhar para o Bem, crescendo espiritualmente, pessoalmente e até materialmente.
Pois quando passamos a cuidar mais de nós mesmos, tudo flui, tudo acontece. Quando aprendemos que não temos nada a ver com o problema ou a atitude errônea do outro, pois cada um está onde se coloca!

E onde você está?
Com pensamentos mórbidos e melancólicos sobre seu passado?
Com a ansiedade a flor da pele querendo saber de seu futuro?
E o seu presente?
O seu agora?

Quando mantemos uma postura firme perante nós mesmos, tudo se transforma, e o Entendimento surge nítido na mente e no Coração!

Compreenda, compreenda sempre. E jamais julgue quem quer que seja. Se isto fizer, é questão de tempo para em breve você esteja no lugar da pessoa que está julgando, agindo de maneira pior ainda talvez, do que esta a qual você julgou tão severamente e ainda diz perdoar...

Pense nisso!

Ame... Respeite e Compreenda... Sempre! A começar por Você!

Muito obrigada.
Um Beijo,
Gênice Suavi
.

Voltar