Make your own free website on Tripod.com

Medo e Ansiedade...

Medo

Todos temos nossos medos, nossos receios, afinal, somos humanos. Mas quando este medo trava uma atitude torna-se um problema para nosso cotidiano.
Nos concentramos em algo que não existe, uma ilusão criada pela nossa mente e que por vezes impede a chegada de novas oportunidades ou descartamos as que a vida nos oferece.
Temos medo de tentar e prosseguir em algo. Tentamos buscar pelo melhor, mas quando este melhor chega, o medo impede nosso progresso e novamente voltamos à estaca zero.
Por medo deixamos de amar ou reconquistar um ‘amor supostamente perdido’.
Por medo não conseguimos crescer profissionalmente, apesar de estarmos cientes de que possuímos grandes potenciais e capacidades para algo realizar.
Por medo desconfiamos da Vida e o que ela nos oferece, duvidamos de nosso merecimento quando a Vida nos presenteia com o que é nosso por direito e dizemos: ‘é bom demais pra ser verdade’.

Por medo, seguramos nosso verdadeiro Ser, prendemos nosso íntimo, empurramos para dentro de nós nossa verdadeira identidade, nosso Eu mais profundo.
E nossos sonhos, nossas metas, nossos objetivos, são deixados de lado, engavetados, no mais secreto lugar de nosso subconsciente. Por medo e vaidade de que alguém descubra nossa fraqueza.. e assim, tocamos a vida, empurrando ao invés de vive-la plenamente... resultado: frustração.

O que fazer então??

Viva e deixe viver! Disciplinar o medo, transformando esta ‘energia’ em algo positivo, a seu favor. O medo também impulsiona o ser humano, pois ele encara como uma espécie de desafio. Mas, é preciso cuidar para que este mesmo medo, não vença este desafio.
É estar em si mesmo, sempre! Quando você fica do seu lado, presente o tempo inteiro, tendo ação consciente do que você faz consigo mesmo, lentamente, o medo vai perdendo suas forças e este lhe deixa de vez.

Então, para que serve o medo?

Por vezes pondera alguma atitude inconseqüente, temos como exemplo o medo de velocidade. Sim, é um exemplo que faz com que nosso medo ‘natural’ mantenha o equilíbrio e encontre um limite entre a razão e a ilusão.
Por outro lado, se o medo toma conta da vida de alguém, impede que este realmente possa desfrutar dos melhores e mais simples momentos que a vida oferece.
Pois o medo torna a pessoa cega perante a beleza da vida, e não percebe o quanto está desperdiçando seu precioso tempo.
E muitas vezes, quando chega em seu leito de morte se pergunta: o que foi que eu fiz? Por que não tentei?
Acredite, a vida não espera por ninguém, o sol brilha, os pássaros cantam, as flores perfumam, a vida respira, mesmo que você continue travado de medo ou inundado com ‘seus problemas’... sem falar que criamos doenças devido ao medo. Doenças estas que ficam enraizadas em nosso organismo e em nossa mente de tal maneira, que para se livrar disso tudo é preciso muita, muita força e vontade de continuar. Preserve-se quanto a isso, não permita que chegue a este ponto. Pois a Vida reclama sua atenção, e não seus medos.

Ansiedade

É viver no futuro, imaginar algo que ainda nem aconteceu.
Perceba que por mais que você tente adivinhar como será seu amanhã ou até mesmo o daqui a pouco, você não consegue.
Traz sentimentos desagradáveis, pois desperta a desconfiança pela Vida e como conseqüência você fica angustiado, revoltado por vezes, com as situações que se apresentam a você.
Por ansiedade alguns sofrem imensas decepções, frustrações. Pois o que foi ‘idealizado’ não foi concretizado.
É preciso sim, ter metas, objetivos, traçar um caminho. Mas estar ansioso por algo perfeito está longe de ser alcançado.
Pois tudo flui naturalmente. Observe a natureza. Ela não se esforça, uma planta cresce em silêncio, no tempo certo. E quando chega a hora de embelezar e dar mais vida à Vida, esta sabe fazer seu trabalho perfeito, sem medo e sem ansiedade.
Retribuindo e agradecendo de forma peculiar por toda sua Grandeza. Ela simplesmente é o que é. Sem pretensão, sem ilusão.
Ela está em si mesma o tempo inteiro e por este motivo, faz parte deste imenso Universo, tendo como função viver e não apenas existir.

Sem falar nos transtornos que criamos para nosso organismo quando estamos ansiosos demais.
É um estado angustiante que reflete em nossos batimentos cardíacos e altera nossa respiração. Eu pergunto: você vê alguma vantagem em ser ansioso?? Pense bem.

O que fazer então?

Devemos criar perspectivas quanto ao futuro. O que seria isso? É estar ciente de que nada pode ser como a gente deseja, me refiro nos mínimos detalhes. Quem decide isto é a Vida em conjunto com você. Ser perspicaz e seguro de si mesmo e confiar na vida é uma forma de evitar a ansiedade. Viva e deixe viver, repito. Solte ao invés de prender. Devemos ter asas e raízes, sempre. Asas para alçar vôo nos mais belos objetivos. E raízes para ter uma base fixa para nosso Eu e realizar os objetivos.
Não se deve criar expectativas, pois estas não passam de probabilidades. E quando você se ‘agarra’ a uma probabilidade e vê que não tem o retorno desejado, adivinhe qual é o resultado? Frustração. Decepção.
O Universo é ruim com você? As pessoas não correspondem ao que você deseja? Não, nada disso. Cada um dá o que tem.
Cada um recebe de acordo com sua receptividade e sua Doação. É preciso estar aberto e receptivo para a Vida agir.
Sem ansiedade, sem medo, sem pretensão.
Apenas viva e deixe viver....

Obs: Sem dúvida alguma existem inúmeros casos que se tornam problemáticos e críticos, em questão de saúde física e psicológica que necessário se faz o acompanhamento de um profissional da área.

Muito obrigada.
Um Beijo,
Gênice Suavi
.

Voltar